quarta-feira, 3 de maio de 2017

O que os energúmenos do PSDB têm na cabeça? Cocô? Não! Apenas escravismo e perversidade!

Sanguessugado do Palavra Livre

Davis Sena Filho


 

O PSDB vai frequentar as páginas mais sórdidas e infames da história recente deste País dominado por golpes e golpistas da casa grande. Isto é ponto pacífico e não tem volta ou retorno para os políticos golpistas e usurpadores do PSDB. Contudo, o partido ultraliberal e a principal sigla da direita entreguista e colonial brasileira se esmera e se esforça, de maneira determinada, para ser pior que a fascista e empresarial UDN de Carlos Lacerda e outros tantos que não vale a pena citá-los.

E não é que depois de mandar a democracia para o espaço, o estado democrático de direito para a Cochinchina e a Constituição para Casa da Mãe Joana, porque sabedor que é na bagunça que se poderá roubar mais dos pobres e dos trabalhadores e favorecer os ricos e os muito ricos, como sempre o fez o direitista PSDB, agora o presidente tucano da bancada ruralista apresenta proposta que faz do trabalhador rural um escravo e o leva de volta à senzala.

O nome do deputado que lidera a bancada ruralista na Câmara é Nilson Leitão (PSDB/MT), que de leitão não tem nada, mas tem muito de abutre, um predador sul-americano e brasileiro que ora está a retirar direitos e garantias dos trabalhadores brasileiros, que realmente estão a ser tratados como "lixo" por aqueles que realmente são excrementos da sociedade que tomaram o poder central de assalto como os bandidos estão a fazer nas ruas de todo o País.

Nilson Leitão procede dessa maneira irresponsável, perversa e tirana com os trabalhadores do campo e com a sociedade em geral porque não é ele, nem a mãe dele, bem como seu pai, esposa, filhos e amigos (se ele tiver amigos) que irão se tornar escravos em pleno ano de 2017 do século XXI. Leitão e "sua" bancada são o retrocesso em toda sua plenitude e o atraso em toda sua amplidão, quando se trata de ferrar os mais fracos e os que não têm voz.

Porém, ele não se importa com nada, a não com os interesses mesquinhos e de caráter hegemônico no que tange a explorar os pequenos. Trata-se, na verdade, de um pequeno mussolini, de um verdugo acostumado a efetivar as covardias e as infâmias de sua classe social bem nutrida e com os bolsos fartos.

São os espertalhões e malandros em forma de peçonhas (pessoas) desprovidos de noção de País, sociedade, desenvolvimento social e econômico, soberania e totalmente alienados no que concerne à justiça social e à paz entre os brasileiros, que jamais souberam o que é ser uma Nação, porque o Brasil não passa apenas de um ajuntamento enorme de 210 milhões de pessoas que ocupam um território gigantesco. E só.

A direita e o PSDB em especial, não satisfeitos em dar um golpe terceiro-mundista e bananeiro com a carranca e o focinho da casa grande do deputado Nilson Leitão, ainda propõe, após a aprovação da reforma trabalhista do desgoverno corrupto de *mi-shel temer, agora age em outra frente, que se resume em oficializar novamente a escravidão no Brasil.

E por quê? Porque maldosamente pretende modificar as leis que regem o trabalho e os direitos dos trabalhadores rurais, dos camponeses, que já enfrentam uma vida duríssima, sendo que milhares deles à mercê de patrões exploradores e violentos, pois malévolos e levianos, em uma proposta que constam 192 itens, que se aprovados irão substituir a legislação trabalhista ora vigente para os trabalhadores do campo.

O que está a acontecer no Brasil espanta ou assombra o mundo civilizado, que não conhecia de fato as oligarquias brasileiras de índoles bárbaras e selvagens, além de almas escravocratas, de tal forma que tal sujeito parlamentar e rico ruralista ainda teve a desfaçatez  de ressaltar que a reforma do campesinato será adotada com o mesmo "espírito" (de porco) dedicado ao projeto que enterrou a CLT. O espírito diabólico do governo corrupto, golpista e ilegítimo de *mi-shell temer.

A realidade, nua e crua, é que se trata de uma armadilha mortal que transfigura o trabalhador brasileiro do século XXI para o fim do século XIX e o início do século XX, ou seja, direto para a Velha República — a Era pré-Getúlio Vargas. Essa gente sem eira e nem beira é, na verdade,  golpista de terceiro mundo, gananciosa e provinciana.

São os oligarcas atrasados e apostadores do retrocesso e da covardia contra os mais fracos. Apenas isto. O resto é tentativa de dissimular e esconder suas ações e atos dignos dos sórdidos por meio das mídias igualmente corruptas e monopolistas dos magnatas bilionários donos da imprensa imperialista e de negócios privados.
  
Por sua vez, a proposta do tucano Nilson Leitão quer adotar o mesmo "espírito" (de porco) do projeto aprovado na Câmara dos Deputados na semana passada, que exterminou a CLT. Para o inexpressivo parlamentar do Mato Grosso, que jamais soube o que é pensar o Brasil e nunca elaborou um projeto sequer para atender qualquer demanda ou reivindicação do povo brasileiro, o que interessa ao ser escorpiano é que o trabalhador não pode ser tratado como "coitadinho". Seria cômico se não fosse trágico e ridículo.

Vê se pode? É isto mesmo que este pulha disse, volto a ressaltar, que não se poder tratar o trabalhador como "coitadinho". Agora me pergunto: Esse indivíduo folgado e atrevido é burro? Não. Ele é um imbecil? Não. Então o que está a acontecer? Respondo: ele pertence a uma classe social rica, abastada, com visão umbilical e propósitos escravagistas seculares.

Trata-se da direita que ficou quieta e a puxar o saco dos governos trabalhistas para ter acesso a investimentos, empréstimos e, quando percebeu que poderia dar um golpe de estado criminoso e de caráter bananeiro e cucaracha, aproveitou a oportunidade e tomou o poder de assalto como fazem os bandidos ou malfeitores. Rasgaram 54,5 milhões de votos e estão hoje, a toque de caixa, a vender o Brasil como se fosse uma venda de secos e molhados, a extinguir os programas de inclusão social e a retirar direitos quase seculares do povo brasileiro no que tange ao trabalho e à previdência pública.

Correm ao máximo para cometerem crimes contra o povo, contra os trabalhadores, a se contraporem aos interesses do Brasil. São políticos, juízes, procuradores, delegados, jornalistas e empresários ordinários, que não valem o que comem e não se importam com nada, a não ser com seus bolsos e interesses econômicos no que diz respeito a ter o controle da economia de forma sectária e classista, com o trabalhadores expulsos do Orçamento da União.

A resumir: o Brasil está nas mãos de um bando, de uma corja ou de uma escumalha, que transformaram o Palácio do Planalto em um covil de bárbaros fracassados e mal-intencionados, porque o País está a afundar com o Titanic, além de a Nação estar indelevelmente dividida em antagonismos ferozes, bem como todo mundo sabe que esta crise político-institucional está muito longe do fim. Ponto.

Nilson Leitão é mais um dos próceres da maldade e que, como todo político que toma o poder sem a legitimidade das urnas, considera, equivocadamente, que restringir ou enfraquecer o poder da Justiça do Trabalho e do Ministério Público do Trabalho é a melhor saída para a "modernização" das relações do trabalho.

Agora, vamos lá: você, leitor, acredita nisso? Atrevo-me a me dar a liberdade de responder: Não! O deputado Leitão acredita no que diz? Respondo: Não! Trata-se de dissimulação da verdade, de distorção da realidade e de mentira. Simples assim. E por quê? Porque o projeto repleto de covardias e más intenções têm o propósito de escravizar os trabalhadores rurais para que gente como o Nilson Leitão ganhe mais dinheiro do que ganha e, consequentemente, viver como já vivem, ou seja, ao estilo sultão, paxá, monarca, banqueiro etc. ou simplesmente Eike Batista...

Continuemos. O projeto satânico de Nilson Leitão permitirá que as empresas rurais, ou seja, a rapaziada espertalhona, malandrina e cheia da grana do agronegócios não paguem os empregados, ou melhor, os escravos com dinheiro. É isto mesmo! Pode acreditar! Os senhores feudais e escravagistas, como transformaram o Brasil em um pardieiro ou em uma zona onde ninguém se respeita, pois "ligaram", em bom português, o foda-se(!), estarão autorizados pela "lei" draconiana do Leitão a pagar o trabalhador com "concessão" de moradia e também com oferta de comida — alimentação.

Igualzinho, sem aumentar e diminuir, os tempos da escravidão da casa grande e senzala. Cansei de afirmar que a atrasada, provinciana e perversa oligarquia brasileira sempre teve nostalgia da escravidão e, com efeito, nunca em tempo algum teve um projeto de desenvolvimento e de independência para o Brasil e seu povo. A casa grande brasileira onde habita gente do naipe do deputado Nilson Leitão é o fim da picada em todos os sentidos e sentimentos negativos que um ser humano tem e possa vir a ter.

Nilson Leitão e seus apoiadores golpistas estão a dar um soco no estômago e um tapa na cara dos milhões de trabalhadores brasileiros. Ele é um sem noção, um irresponsável, um aprendiz de satã. Tal sujeito apresenta matéria que ainda trata de aumentar a jornada de trabalho dos camponeses para até 12 horas. Sem problemas para ele e sua trupe de incautos e indecorosos, pois ainda alega, "por motivos de força maior", que os escravos de fazendas do agronegócios substituam o repouso semanal, conquistado na década de 1940, por até 18 dias continuados.


Para os fazendeiros riquíssimos é pouco. Ainda tem a questão das terras reivindicadas pelos trabalhadores sem terra do MST, assim como essa gente intolerante e violenta luta contra a demarcação de terras indígenas, sendo que recentemente agrediram e mataram índios no Maranhão, a mando de poderosos donos de terras que sentem enorme saudade ou nostalgia dos tempos da escravidão. O Brasil está na mão dessa gente, desse bando. O que os energúmenos do PSDB têm na cabeça? Cocô? Não! Apenas escravismo e perversidade! Pobre do Brasil. É isso aí.

Um comentário:

  1. É importante observar que tudo isso que se configura dependeu de uma figura tida como legal, o tal lula!
    Ele em vez de garantir o ensino, a educação, e sobretudo ARMAS para o povo, ele preferiu dar dinheiro para o povão mal educado e com isso gerou a ira das elites e burguesia que viram no povão farofeiro e barulhento sem educação os inimigos!
    Com essa manobra ele mostrou um pobre mal carater, que vingativamente se esbaldou em colocar suas "carroças" com som alto e de má qualidade (garantido pelas agendas da globo e toda a mídia salafra), garantiu cantores de voz fina e trejeitos ofensivos nas paradas de sucesso sertanojo!
    Garantiu os funks tocados alto nos carros dos revoltados pela opressão arrogante da burguesia e elite!
    E acima de tudo, JOGOU O VOTO DO BRAZUCA NO LIXO ao não legitimar o clamor popular pelo direito à arma!
    E no mesmo passo armou de forma brutal as polícias que são basicamente formadas pelos de baixo nível recalcados!
    Isso se chama engenharia sabotatória da nação!
    Um povo armado é capaz de explodir as cabeças dos cabeças das salafragens nacionais!
    Agora, o itau comemora por recorde de lucro de mais de 20% logo após o mishitemer anistiar essa lixeira agiota de 20 bilhões por sonegação fiscal!
    Mas desde lula (que até eu vi como um redentor em seu primeiro mandato) a tributação é só sobre consumo, onde só o consumidor final paga TUDO, sendo que se tivesse aplicado a tributação só sobre LUCRO LÍQUIDO e patrimônio teria eliminado a parasitagem dos empresários, os peixes pilotos dos tubarões!

    Qualquer governo que subtrai arma do povo é assassino, sequestrador e tem que ser exterminado!

    Se armas fossem perigosas, todos estariam se socando e esfaqueando por aí, pois com a falta de respeito glamourizada inclusive pelo lula, o que não falta é razão para apunhalar excrementos!
    Mas não é assim, isso é mito para destruir o direito de proteção do povo.
    Assassinos bandidos são os sicários fardados e disfarçados!
    Quem aprende na "escola" academia a matar e seuqestrar são os polícias e não o povo. O povo é alvo!

    ResponderExcluir

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.