segunda-feira, 28 de abril de 2014

O santo do povo

Sanguessugado do Bourdoukan 

Ele foi santificado pelo povo sem a necessidade de trâmites legais.

Tem realizado milagres.

Capelas humildes construídas pelos fiéis.

Orações matutinas e vespertinas.

"nadie muere mientras se lo recuerde".

Estamos falando de San Ernesto Guevara de La Higuera.

El Che.

O Che que foi assassinado pela CIA quando, revolucionário, tentava libertar a Bolívia das garras do imperialismo.

Quis o destino que o soldado que disparou os tiros a queima roupa, enviasse recentemente uma carta ao comandante Fidel Castro agradecendo o tratamento que lhe dedicaram médicos cubanos que estão na Bolívia cuidando da saúde da população.

“Teria ficado cego não fosse um dos médicos cubanos que aqui trabalhavam” diz a carta que ele enviou.

O nome do soldado?

Mario Teran, que por mais de 30 anos dizia chamar-se Pedro Salazar.

Mario Teran diz arrepender-se por ter obedecido a ordem de executar “el Santo Ernesto”, de quem ele também tornou-se devoto.

São inúmeros os milagres que San Ernesto tem realizado.

E continua realizando de acordo com os humildes moradores de La Higuera.

Assim foi a breve vida de Che Guevara, el San Ernesto, um ser humano que lutou por um mundo melhor, sem explorados e oprimidos.
TRIBUTO AL CHE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.