quinta-feira, 17 de abril de 2014

Manifesto dos indígenas guarani de São Paulo (SP)

Via Reporter Brasil

 Povos guarani da capital paulista explicam suas motivações para ocupar o Pátio do Colégio, no Centro da cidade

Veja abaixo a íntegra do manifesto divulgado pelos indígenas guarani que ocuparam o Pátio do Colégio na tarde desta quarta-feira, dia 16, em episódio narrado na reportagem Índios guarani ocupam Pátio do Colégio por demarcação de terras em São Paulo.

“Por que ocupamos o Pateo do Collegio

Hoje nós indígenas guarani de todas as aldeias de São Paulo ocupamos pacificamente o Pátio do Colégio, que é o local onde vocês brancos se fixaram pela primeira vez, e começaram a tomar posse das terras que eram do nosso povo.

Fizemos isso pensando que em poucos dias, chega a data que vocês chamam de “Dia do Índio”.

Nesse dia, porém, nos acostumamos a ser enganados por vocês, da mesma forma que nos enganaram quando chegaram dizendo que eram nossos amigos.

Em todo lugar onde vivem nossos parentes, os Governos promovem festas no 19 de abril, e tentam fazer a gente comemorar, quando não há motivo pra isso. Até bebida vários Governos compram pros nossos parentes, pra fazê-los esquecer.

Mas cansamos de ser enganados.

Ocupando pacificamente esse lugar simbólico, não estamos nos vingando, nem estamos enganando vocês, como vocês fizeram.

Queremos apenas surpreendê-los para anunciar que precisamos da demarcação das nossas terras. Dia do Índio pra nós, será o dia que o Ministro José Eduardo Cardozo assinar o documento que garante a demarcação das nossas terras tradicionais

Nossas terras não são mais aqui no Centro, não são no Pátio do Colégio, pois esse lugar já foi tomado por vocês há muito tempo, e não vamos nunca pedir de volta.

Elas são na margem da metrópole, onde vocês ainda não destruíram, onde sobra ainda um pouco das matas onde sempre vivemos.

Vivemos nas Terras Indígenas Jaraguá e Tenondé Porã, uma no Pico do Jaraguá e outra no Extremo Sul da Grande São Paulo.

Há muito tempo é lá que estamos para poder viver em paz a nossa cultura, e muitos de vocês não sabem, mesmo estando tão perto de nós.

Amanhã, estaremos aqui na frente do pátio do colégio, onde convidamos o Ministro Cardozo, para mostrar a ele e a todos vocês nossas danças e a força dos nossos cantos, e explicar porque estamos lutando.

Não vamos cansar, até atingir nosso objetivo. Não temos outra escolha.

Com esse movimento anunciamos que a partir de amanhã iniciamos uma campanha para lutar pela demarcação dessas terras, com lançamento público aqui em frente ao Pateo do Collégio, dia 17/04, a partir das 16h.

Venham nos apoiar e mostrar pro Ministro Cardozo que ele precisa garantir nossos direitos.

No dia 24 de abril, também iremos às ruas, saindo da Av. Paulista, do Vão Livre do MASP. Queremos que seja um ato para comemorar a assinatura das demarcações das nossas terras, mas se isso não acontecer, será um ato para continuar lutando por elas.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.