sábado, 12 de janeiro de 2013

Jabor, o bosteiro do castelo

GilsonSampaio

Bosteiro real era um serviçal encarregado de limpar os penicos da realeza. Jabor quer ser mais realista do que o rei, talvez sonhe com o ofício de bosteiro em algum castelo da elite tupiniquim.
O ódio que destila contra qualquer coisa que favoreça o povo é patológico.

Nota da Embaixada  da República Bolivariana da Venezuela

Além de desrespeitar os venezuelanos, povo irmão do Brasil, e de proferir acusações sem base nos fatos reais, o comentário de Arnaldo Jabor nesta quinta-feira, 10 de janeiro, no Jornal da Globo, demonstra total desconhecimento sobre a realidade de nosso país.
Existe hoje na Venezuela, graças à decisão de um povoque escolheu ser soberano, um sistema político democrático participativo com amplo respaldo popular, comprovado pela alta participação da população toda vez que é convocada a votar em candidatos a governantes ou a decidir sobre temas importantes para o país. Desde que Hugo Chávez chegou ao poder, o governo já se submeteu a 16 processos democráticos de consulta popular - entre referendos, eleições ou plebiscitos.
Não nos parece ignorante ou despolitizado um povo que opta por dar continuidade a um projeto político que diminuiu a pobreza extrema pela metade, erradicou o analfabetismo, democratizou o acesso aos meios de comunicação e que combina crescimento econômico com distribuição de renda. Esse povo consciente de seus direitos não se deixa manipular pelas mentiras veiculadas por um setor da mídia corporativa - essa que circula livremente também na Venezuela.
Considerando o alto grau de organização e conscientização da população venezuelana, não são nada menos do que absurdas as acusações feitas por Jabor da existência de um aparato repressor contra o livre pensamento. Na Venezuela, civis e militares caminham juntos no objetivo de garantir a defesa, a segurança e o desenvolvimento da nação. É importante lembrar que se trata do mesmo comentarista que em 11 de abril de 2002, quando a Venezuela sofreu um golpe de Estado que sequestrou seu presidente durante 48 horas, saudou e comemorou este ato antidemocrático, durante comentário feito na mesma emissora, a Rede Globo.
Embaixada da República Bolivariana da Venezuela

2 comentários:

  1. A resposta do pessoal da embaixada venezuelana é exemplar. Jabor apoiou a tentativa de golpe contra Chávez em 2002!
    Chupa, Jabor! Chupa, Globo! Chupa, PIG! Os comentaristas, articulistas, jornalistas e chargistas de vocês chamam redistribuição de renda e redução da miséria de 'populismo' - ou seja, pra vocês bom mesmo é o oposto disso, o Capitalismo excludente.

    ResponderExcluir

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.