quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Argentina condena primeiro civil por crimes contra a Humanidade

Sanguessugado do Fazendo Media

Gustavo Barreto

Argentina condena primeiro civil por crimes contra a Humanidade

Em uma decisão sem precedentes, um tribunal penal federal da Argentina condenou à prisão perpétua Jaime Smart (foto), 76 anos, ex-ministro de governo e agora o primeiro civil condenado por crimes contra a humanidade no período militar recente.

Da mesma forma, foi condenado Miguel Etchecolatz, 83 anos, ex-diretor de investigações da polícia e outros 14 ex-policiais e militares, acusados de genocídio e crimes contra a humanidade, em prejuízo de 280 pessoas detidas no chamado “Circuito Camps”, durante a última ditadura.

Além disso, nesta semana foi aprovada – com o apoio unânime dos 224 legisladores da República – a ‘Lei de Tráfico’. A reforma dá mais proteção às vítimas, anulando o seu consentimento como atenuante para os exploradores.

A legislação também cria o Conselho Federal e a Comissão Executiva para o Combate ao Tráfico e Exploração de Pessoas e para a Proteção e Assistência às Vítimas.

Também esta semana, os saques ocorridos na cidade de Rosário deixaram três mortos e um grande número de feridos. Os distúrbios se somam aos acontecimentos de Bariloche, na semana passada. Autoridades locais anunciaram o envio de um contingente da polícia para controlar a situação.

(Com informações do ‘La Nación’, um dos jornais que apoiou e que mais cresceu durante a ditadura, junto com o Clarín)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.