segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Provocação e genocídio

Sanguessugado do Bourdoukan

image

Netanyahu e Abbas vão se encontrar nos Estados Unidos sob o guarda chuva de Obama.

Espera-se que cheguem a algum acordo, mas a depender do israelense, isso não será possível.

Netanyahu já tomou as providências e o recado não podia ser mais claro.

Cortou a energia elétrica de Gaza e mandou fechar as torneiras.

Palestinos muçulmanos não poderão fazer as abluções de praxe para as orações já que a água é fundamental.

Ainda mais no mês do Ramadã.

Netanyahu espera que essa sua atitude crie alguma retaliação dos militantes do Hamas para que ele possa repetir pela milionésima vez, e com o apoio da mídia,  que os palestinos não querem a paz.

Mas a provocação não cessa aí.

Rabino quer o genocídio de palestinos

O líder espiritual do partido Shas, rabino Ovaadia Yosef, importante aliado do governo, conclamou ao assassinato de todos os palestinos.

Convenhamos, promover o genocídio não é a melhor maneira de se buscar a paz...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.