quarta-feira, 25 de agosto de 2010

O banditismo das estradas tucanas

GilsonSampaio

Quantas vezes os paulistas vão pagar pelo custo da estrada e manutenção.

E, tem mais, é o ‘custo tucano’ repartido por todo país, ou os caminhões que transportam cargas sobrevoam o estado para evitar as incontáveis praças de pedágios?

Sanguessugado do GuilhermeScalzilli

De Campinas a Franca, depois Ribeirão Preto, Jaú e novamente Campinas, são 757 km. Gasta-se nessa travessia a estapafúrdia quantia de R$ 92,90 em pedágios, para um único veículo de passeio. São 15 praças. O equivalente a um pedágio por trecho de 50 quilômetros. Um real de oito em oito quilômetros.

Quem jamais verificou se a conta bate? Por que um simples carrinho precisa casar um real para cruzar o asfalto pintado por cinco míseros minutos? Por que não vinte centavos? Ou vírgula quarenta e dois? Por que na modesta SP 225, em Dois Córregos, paga-se, numa única tunga, R$ 11,00? E por que são R$ 11,20 para sair de Rio Claro, pela rodovia Washigton Luís?

Direito de ir e vir uma ova.

E se fosse no governo Mercadante? Com a empreiteira do Lulinha?

Enquanto esse verdadeiro estelionato continuar sendo cometido pelas concessionárias, em concluio com os governos da nefasta coligação PSDB-DEM (PFL), sob as barbas do Ministério Público, da OAB, dos Tribunais de Contas e da Assembléia Legislativa, em pleno Estado de São Paulo, o conceito de Justiça permanecerá uma ilusão para enganar bocós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.