sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Empresas nacionais e estrangeiras concentram em ritmo violento a propriedade rural no Brasil

Sanguessugado do redecastorphoto

image

Da Página do MST

O Incra acaba de revelar que, entre 1998 e 2008, o número de imóveis rurais de propriedade de empresas, tanto nacionais como estrangeiras, passou de 67 mil para 131 mil, de acordo com reportagem do Valor Econômico.

Nesse período, o total de terras controlado por empresas passou de 80 milhões para 177 milhões de hectares.

Esse volume de terras é espantoso se lembrarmos que o Brasil cultiva apenas 65 milhões de hectares em lavouras.

Ainda mais porque o resto de nosso território é utilizado em pastagens, reserva patrimonial e especulação, além das terras públicas.

Agora esperamos que os pesquisadores, a universidade e o próprio Incra ajudem explicar o seguinte:

>>> Por que empresas precisam de tanta terra?
>>> Quem são essas empresas? Para que usam?
>>> São apenas testa de ferro do capital estrangeiro ou aplicam em terras para especulação?

Os dados apresentados na discussão sobre o limite para compra de terras por estrangeiros demonstra que está em curso uma contra Reforma Agrária no Brasil, praticada pelo capital, que concentra cada vez mais as nossas terras.

Abaixo, leia uma série de matérias publicadas pela imprensa burguesa na última semana.

Leia também
Estrangeiros usam ''laranjas'' para registrar terras no país
Limite da compra de terras pelo capital internacional só vale a partir desta semana
Grandes produtores de soja ampliam domínios em MT
União limita compra de terras por estrangeiros
Compra de terras pelo capital estrangeiro precisa ser impedida pela soberania nacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.