sábado, 28 de agosto de 2010

Confissão de um terrorista

Sanguessugado do Sarrabulhada

image

Eles ocuparam a minha pátria,
expulsaram o meu povo,
anularam a minha identidade,
e chamaram-me terrorista.


Confiscaram a minha propriedade,
arrancaram as minha árvores de fruta,
demoliram a minha casa,
e chamaram-me terrorista.


Legislaram leis fascistas,
praticaram o odiado apartheid,
destruindo, dividindo, humilhando,
e chamaram-me terrorista.


Assassinaram as minhas alegrias,
sequestraram as minhas esperanças,
algemaram os meus sonhos,
quando recusei todas as atrocidades,
eles... mataram um terrorista!


Mahmoud Darwish
Escritor e poeta palestiniano (1942 – 2008)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.